MP-AM ajuíza Ação Civil Pública pelo cumprimento da Lei das Filas por bancos em Manacapuru

 

 AÇÃO CIVIL PÚBLICA

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Manacapuru (1ªPJ), ajuizou ação civil pública contra o Banco do Brasil e o Banco Bradesco por descumprimento à Lei das Filas (Lei Estadual n. 139/2013) nas agências do município. O MP-AM verificou, em diligências aos bancos, clientes esperando atendimento por mais de uma hora e recebeu relatos de que o constrangimento se estende a idosos e gestantes. Na ação, impetrada no dia 05 de fevereiro de 2018, o MP-AM requereu imediato cumprimento da Lei, que determina tempo máximo de espera de 25 minutos, e reparação por danos morais à comunidade no valor de R$ 150 mil para cada banco.

“A inércia dos réus em adotar providências para o cumprimento da Lei das Filas tem gerado prejuízos imensuráveis para toda a sociedade local que se vê refém das agências bancárias presentes neste município. Sofrem com o desrespeito ao consumidor as camadas mais vulneráveis da população, como os idosos, os aposentados e os pensionistas, as mulheres grávidas e as pessoas com deficiência”, criticou o titular da 1ª PJ de Manacapuru, Promotor de Justiça Vitor Fonseca, Promotor de Justiça, no texto da ação.

Mesmo após várias denúncias de clientes e da comprovação do desrespeito à Lei da Filas por diligências com registros fotográficos e testemunhos colhidos pelo MP-AM, os funcionários das agências bancárias negaram qualquer desrespeito à legislação e alegaram que sempre informam aos clientes o teor da Lei das Filas.
Apesar da negativa das empresas, fiscalização do Procon/AM requisitada pelo MP-AM para verificar a obediência pelas agências bancárias de Manacapuru à Lei confirmou o desrespeito à população. O descumprimento da Lei também foi confirmado pela Assessoria Jurídica da Prefeitura de Manacapuru.

“Deve-se lembrar que o réu Banco Bradesco S/A tem convênio com a Prefeitura Municipal de Manacapuru para manter a centralização, com exclusividade, no processamento das mais de 2.000 contas da folha de pagamento dos servidores públicos municipais. O mínimo que se deveria esperar seria um atendimento condizente ao alto valor pago pelo convênio ao Banco Bradesco, o que não vem ocorrendo”, argumentou o Promotor.

Pedidos
O MP-AM requereu, com urgência, que os bancos cumpram a obrigação de colocar à disposição de seus usuários de Manacapuru pessoal suficiente para atendimento dentro dos prazos da Lei das Filas, sob pena de multa de R$ 25 mil, independentemente da aplicação da multa administrativa prevista pela Lei das Filas.
O MP também pediu reparação à coletividade manacapuruense por danos extrapatrimoniais e morais coletivos no valor de R$ 150 mil por banco.

O que diz a Lei das Filas:
As agências bancárias situadas no âmbito do Estado do Amazonas colocarão à disposição de seus usuários, pessoal suficiente e necessário no setor de caixas para que o atendimento seja efetivado nos seguintes prazos:
I - 15 (quinze) minutos em dias normais;
II - 20 (vinte) minutos às vésperas e após os feriados prolongados;
III - 25 (vinte e cinco) minutos nos dias de pagamento de servidores públicos municipais, estaduais e federais, não podendo ultrapassar esse prazo

 


Últimas Notícias
MP-AM denuncia escrevente cartorário por falsificação de documento oficial em Manicoré

Notícias
O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Manicoré, ofereceu à...
CSMP divulga listas de inscritos em processos de Remoção no Interior e na Capital

Notícias
O Conselho Superior do Ministério Público do Estado do Amazonas publicou, na edição do dia 18 de abril de 2018, do...
Ceaf apresenta Coletânea de Atos Administrativos 2017

Notícias
Está disponível no portal do Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) a edição de 2017 da Coletânea de...
Ceaf promove treinamento em mediação de conflitos para membros e servidores

Notícias
O Ministério Público do Estado do Amazonas, por meio do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional, realiza, nos...