MP-AM obtém acórdão na Justiça que estabelece precedente contra cobranças abusivas

UniNilton Lins

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), por meio da 52ª Promotoria de Justiça Especializada na Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (52ª PRODECON), obteve decisão favorável em segunda instância da Justiça local que institui precedente no julgamento de processos relativos a cobranças abusivas. O acórdão (0007689-92.1991.8.04.0012) do Tribunal de Justiça deu ganho de causa ao MP-AM em Ação Civil Pública ajuizada contra o Centro de Ensino Superior Nílton Lins em razão de cobranças abusivas. Além de beneficiar todos os alunos da instituição de ensino que sofreram a cobrança abusiva, a decisão assegura o direito do consumidor diante de cobranças que não se vinculem à necessária contrapartida contratual.

Para o titular da 52ª PRODECON, Promotor de Justiça Lincoln Alencar de Queiroz, a decisão possui duplo valor na garantia dos direitos do consumidor. “Além do aspecto pecuniário, já que as pessoas que sofreram a cobrança abusiva terão de ser ressarcidas, esta decisão, ao dizer o que é certo, o que é o direito, atesta que as nossas razões, argumentadas em 1991, têm fundamento, em defesa do consumidor. Neste segundo aspecto, o acórdão tem valor maior porque fixa precedente judicial para casos similares”, explica o Promotor de Justiça.

O Centro de Ensino Superior Nílton Lins foi condenado a devolver os valores indevidamente cobrados, a título de matrícula, no ano letivo de 1991, como condição exigida para obtenção da transferência para outra instituição educacional. A instituição de ensino cobrava taxas escolares, além da mensalidade, vinculando tal pagamento à emissão das transferências. Os alunos eram obrigados a pagar o valor abusivo para obter a transferência e, na impossibilidade disso, ficavam impedidos de dar continuidade aos seus estudos em outras instituições de ensino.

O Promotor de Justiça disse, ainda, que, realizada a intimação da decisão, o MP-AM vai dar início à sua execução, buscando estender o benefício a todos os consumidores que sofreram a cobrança abusiva que, por sua vez, serão informados, por meio de publicação em periódico local, para que possam se habilitar nos autos e perceber os valores indevidamente pagos, corrigidos pela Selic.

Confira a íntegra do Acórdão no link abaixo:


Últimas Notícias
“O MP nas Escolas” – Programa vai a Escola Municipal na zona centro-sul da Capital

Notícias
  Na última quinta-feira (19), a equipe do programa “ O MP nas Escolas” visitou a Escola Municipal Prof....
MP-AM denuncia escrevente cartorário por falsificação de documento oficial em Manicoré

Notícias
O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Manicoré, ofereceu à...
CSMP divulga listas de inscritos em processos de Remoção no Interior e na Capital

Notícias
O Conselho Superior do Ministério Público do Estado do Amazonas publicou, na edição do dia 18 de abril de 2018, do...
Ceaf apresenta Coletânea de Atos Administrativos 2017

Notícias
Está disponível no portal do Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) a edição de 2017 da Coletânea de...