MP-AM orienta pais de alunos dos colégios da PM sobre cobranças de taxas

CETI Cidade Nova

Com a divulgação, no dia 13 de dezembro de 2017, da decisão liminar da Justiça que suspendeu a cobrança de taxas nos colégios da Polícia Militar em Manaus, atendendo Ação Civil Pública ajuizada pelo Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), vários responsáveis por alunos destas instituições procuraram o MP-AM para denunciar a insistência na cobrança de taxas de matrícula. Atendendo a estes pais, o MP-AM disponibiliza, em anexo desta matéria, um modelo de requerimento de matrícula gratuita, com base na decisão judicial, para ser baixado, impresso, preenchido e entregue às escolas, contra recibo. Também está disponível a íntegra da decisão judicial. O MP-AM orienta os pais que decidirem pagar as taxas que exijam recibos dos pagamentos.

A decisão liminar atendeu Ação Civil Pública impetrada pelas Promotoras de Justiça Delisa Olívia Vieiralves Ferreira e Nilda Silva de Souza, titulares, respectivamente, da 55ª Promotoria de Justiça Especializada na Defesa dos Direitos Humanos à Educação (PRODHED) e da 28ª Promotoria de Justiça da Infância e da Juventude. A ação foi ajuizada em face do Estado do Amazonas e da Associação de Pais e Mestres e Comunitários dos colégios da PM pela violação ao princípio da gratuidade do ensino público.

Na decisão liminar, a juíza Rebeca de Mendonça Lima determinou que os gestores dos colégios da PM se abstenham de cobrar de pais e/ou responsáveis quaisquer taxas ou valores a título de contribuição para a Associação de Pais e Mestres, a título voluntário ou não, para fins de matrícula, rematrícula, expedição de diploma, aquisição de material ou uniforme escolar.

A cobrança indevida de taxas nos colégios da PM foi denunciada ao MP-AM em 2014, dando origem aos Inquéritos Civis nº 4763/2014, 3164/2016 e nº 323/2016. A investigação aponta que, em 2015, uma das escolas da Polícia Militar chegou a arrecadar mais de R$ 1 milhão em taxas, cobradas por meio da Associação de Pais e Mestres do Colégio da Polícia Militar (APMC). Os denunciantes relataram cobranças de mensalidades (quatro, no valor de R$ 45), de taxas de matrícula de até R$ 600 e de material apostilado de até R$ 1.650.

Em outubro deste ano, diante do volume crescente de novas denúncias de cobrança de taxas nos colégios da PM, a titular da 59ª PRODHED reiterou o pedido de liminar, apontando a proximidade do período de matrículas e juntando os relatos feitos por pais e responsáveis por alunos. Na decisão, a Juíza Rebeca de Mendonça Lima aponta o "absoluto dever" de resguardar os direitos da infância e juventude à educação, concedendo a liminar e estabelecendo multa diária de Mil Reais em caso de descumprimento.

Responsáveis por alunos que tenham o direito de fazer matrículas gratuitamente desrespeitado podem entrar em contato com o MP-AM pelos canais abaixo:

Disque Denúncia:
0800 092 0500 Horário de atendimento "das 8h às 14h", em dias úteis.

Denúncia Online, no portal www.mpam.mp.br

Centros de Atendimento ao Público (CAPs):

-CAP Aleixo
Localização: Avenida André Araújo, 19 – Aleixo
Horário: Segunda à Sexta-feira, das 8h às 14h.

-CAP Cidade Leste
Localização: Avenida Autaz Mirin (Grande Circular), 288 - Tancredo Neves
Shopping Cidade Leste, 3º piso
Horário: Segunda à Sexta-feira, das 8h às 14h.

-CAP da Sede Ministério Público
Localização: Av. Cel. Teixeira, 7995 - Nova Esperança
Sede do MP-AM
Horário: Segunda à Sexta-feira, das 8h às 14h.


Últimas Notícias
MP-AM e OAB/AM promovem campanha de Ação de Natal

Notícias
    O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) e a Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional...
PGJ prestigia diplomação dos eleitos em solenidade do TRE/AM

Notícias
  Os eleitos nas Eleições Gerais 2018 foram diplomados pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas em sessão...
Promotor de Justiça recebe título de Cidadão Airãoense

Notícias
    No último dia 14 de dezembro, o Promotor de Justiça João Ribeiro Guimarães Netto, foi homenageado...
MP-AM e MPF participam da ação “Jornada da Saúde: Vacinar é proteger’’

Notícias
  O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), representado pela Promotora de Justiça Claudia Câmara e...