MP-AM entrega diploma a acadêmicos que fizeram mapeamento de pacientes renais crônicos

IMG-20171010-WA0001 222

 

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), por meio da 58ª Promotoria de Justiça de Defesa dos Direitos Humanos à Saúde Pública (58ª PRODHSP), entregou certificados de participação a estudantes de Serviço Social que realizaram o Mapeamento dos Pacientes Renais Crônicos atendidos pelo SUS, na Cidade de Manaus, projeto do MP-AM, em parceria com o Programa Recomeçar (Programa de Atenção às Pessoas em Situação de Vulnerabilidade Psicossocial).

Aberta pelo Subprocurador-Geral para Assuntos Jurídicos, Pedro Bezerra, a cerimônia contou com a participação das Procuradoras de Justiça Maria José Silva de Aquino e Noeme Tobias de Souza, das Promotoras de Justiça Wandete de Oliveira Netto, Silvana Cavalcanti e Silvana Nobre. A cerimônia foi realizada nesta terça-feira, 10 de outubro, no Auditório Gebes Medeiros, na Sede do MP-AM.

Na avaliação da Promotora Sivana Nobre, o cadastro passará a ser uma fonte de dados para o Judiciário. Ela relatou que o documento já foi requisitado pela Controladoria Geral da União, que está fazendo um trabalho de fiscalização em várias clínicas que prestam serviços de hemodiálise na cidade, e por uma pesquisadora acadêmica do tema.

O mapeamento foi realizado por 21 finalistas de bacharelado em Serviço Social, sob coordenação do “Recomeçar” e da 58ª PRODHSP. Nove estudantes receberam os certificados dos Procuradores de Justiça Pedro Bezerra, Maria José Silva de Aquino e Noeme Tobias de Souza. Os três Procuradores manifestaram reconhecimento e admiração pelo trabalho dos  futuros Assistentes Sociais e falaram da relevância da carreira para a sociedade.


Para a Promotora de Justiça Silvana Cavalcanti, gestora e fiscal do programa “Recomeçar”, o trabalho de levantamento de dados dos pacientes renais na cidade não teria sido possível sem o voluntariado dos acadêmicos de Serviço Social.
“Em nome do Recomeçar, eu agradeço, não paramos de agradecer a vocês pelo trabalho realizado.  sem a ajuda de vocês não teríamos conseguido, ou passaríamos anos para concluir, seria impossível.    
Vocês quebraram todos os obstáculos e concluíram o serviço com muito louvor”, declarou a Promotora.

Judicialização

Diante da gravidade e urgência da situação dos pacientes e dos resultados insatisfatórios das medidas extrajudiciais adotadas junto ao Executivo Estadual quanto ao problema, a Promotora Titular da 58ª PRODHSP, vê como caminho para a atuação do MP-AM, quantos aos pacientes renais crônicos, a judicialização, a proposição de ações civis públicas.

Estudantes que receberam o diploma:

Cintia Gomes Arcos
Christiano Rocha dos Santos
Diana Kassia Oliveira de Almeida Silva
Edilena Beatrix Elere do Nascimento
Elisneudi Batista Santos
Samara Soares Cabral
Sandrely Matos Caio
Yara de Almeida Cruz Neta
Camilla Parkeysilva Coelho


Últimas Notícias
MP-AM obtém liminar que democratiza eleições do Conselho Municipal de Saúde

Notícias
O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) obteve decisão judicial liminar em Ação Civil Pública (ACP)...
Humaitá- MP-AM requer anulação de provas de processo seletivo copiadas da internet

Notícias
O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), pela 1ª Promotoria de Justiça (1ªPJ) de Humaitá, ajuizou...
Justiça atende MP-AM e declara indisponibilidade de bens do patrimônio de prefeito de Envira

Notícias
  O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), pela Promotoria de Justiça de Envira (PJENV), obteve...
STJ nega recurso de delegados nomeados irregularmente. MP-AM aguarda cumprimento da decisão judicial

Notícias
O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) conseguiu, por meio de Recurso Especial junto ao Superior Tribunal...