CNMP e delegação da União Europeia no Brasil assinam declaração de enfrentamento à violência doméstica

Violência Doméstica CNMP

 

Nesta terça-feira, 15 de agosto, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) assinou, em cooperação com a Delegação da União Europeia no Brasil, declaração conjunta sobre o enfrentamento da violência doméstica contra a mulher. A assinatura ocorreu na sede do CNMP, em Brasília/DF.


Segundo o documento, a Delegação da União Europeia no Brasil e o CNMP se comprometem a depositar os melhores esforços no projeto “Cooperação União Europeia – Brasil para o enfrentamento da violência doméstica contra a mulher”, na expectativa de evoluir continuamente para o progresso da humanidade.  


Quem assinou o documento em nome do CNMP foi o presidente da instituição, Rodrigo Janot, que disse considerar a violência contra a mulher algo abominável. “Tenho certeza de que este projeto gerará efeitos práticos, pois todos os acordos assinados entre o Ministério Público brasileiro e a União Europeia sempre foram de excelência e exitosos”, afirmou.


Por sua vez, o embaixador da União Europeia no Brasil, João Cravinho, foi a outra parte a assinar a declaração. Ele disse que, com a assinatura, Janot deixa mais um legado a seu notável mandato, que termina em setembro deste ano. Além disso, Cravinho destacou a importância desta cooperação internacional pelo fato de a violência contra a mulher ser um problema sem fronteiras. Por fim, afirmou que “a educação é ferramenta fundamental para evitar que futuras gerações sejam discriminatórias e violentas”.


Também presente à assinatura da declaração, esteve o conselheiro do CNMP Valter Shuenquener, idealizador da declaração conjunta. “O objetivo é melhorar a realidade em nosso país e contribuir com o aprimoramento do combate à violência doméstica na União Europeia”, falou. Ele também disse que uma característica do projeto será a reciprocidade, a complementaridade: “não haverá aprendizado unilateral; as duas partes saem ganhando”, afirmou. Além disso, explicou que, após os seis meses de duração do acordo, será feito um seminário internacional e produzido um trabalho científico que visará expor para as sociedades brasileira e europeia o que há de boas práticas no enfrentamento à violência contra a mulher.


Representando o CNMP, compareceram à assinatura da declaração conjunta os conselheiros Marcelo Ferra, Fábio George Cruz da Nóbrega, Walter Agra, Gustavo Rocha e Luciano Nunes Maia Freire, além do secretário-geral, Guilherme Raposo, e do membro auxiliar da Enasp/CNMP Mauricio Andreiuolo.


Últimas Notícias
Servidores demitidos em período eleitoral serão indenizados pelo Município de Maués

Notícias
Em Ação Civil Pública proposta pelo Ministério Público do Estado do Amazonas, o Município de Maués foi condenado...
MP-AM vai à Justiça pela renovação e manutenção dos veículos de transporte coletivo de Manaus

Notícias
A 81ª Promotoria de Justiça Especializada na Proteção e Defesa do Consumidor (Prodecon) ajuizou na última...
MP-AM denuncia estado falimentar da Fucapi e vai à Justiça para impedir novas matrículas

Notícias
O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), por meio da 47ª Promotoria de Justiça Especializada em...
Sai a lista de inscritos para Remoção à 2ª PJ de Parintins

Notícias
O Conselho Superior do Ministério Público do Estado do Amazonas (CSMP) divulgou hoje, 16 de janeiro de 2018, no...